A descoberta da jovem escritora (wannabe a classic) - Parte 3

De Rafa Lima

O céu

Também chove no paraíso!, para refrescar de tanta perfeição, “livros são asas”, Vicky Pierrot se tornou parte do mito da máfia das letras, o grupo de pessoas que se fizeram invisíveis para intoxicar a cidade de cultura questionadora, imoral, poética mas também carnívora, nunca foram descobertos os métodos de atuação, somente se criaram hipóteses, conjecturas e lendas urbanas, “Rufus Lemon é um dos mentores?”, “não viaja, esse cara nunca existiu!”, não se sabe, mas fato é que os minilivros apareceram do nada em bairros diferentes para públicos diversificados em variadas ocasiões, resguardados pelo elemento-surpresa a que nenhuma investigação do poder público foi capaz de neutralizar, “de onde tiram o dinheiro que financia a brincadeira?”, “por que perder tempo com um esquema nada lucrativo?”, “qual é o real objetivo da ação?”, “será possível uma máfia que aposte no desenvolvimento intelectual do povo?”, muitas perguntas sem esclarecimento, por outro lado, quem disse que a população não se interessaria por literatura?, Deus está na comunicação, o Diabo na falta dela, ho, ho, ho, hi, hi, hi, ha, ha, ha, de graça, bem escrita, acessível, fragmentada, adjetivada e futura, olhos com sede, água vale mais do que petróleo, leitura estimulante a quem não se habituou a ter os clássicos entre as mãos, como é bom produzir novos leitores, despertar-lhes o desejo, soprar-lhes no cangote imagens de mundos e de idéias que os libertem por alguns instantes de tudo aquilo que já está estabelecido ou quase morto-vivo, desejo, desejo, desejo, da menininha tímida ao herói que não vê mais graça em tanta luta até o velho desenganado, (os muito antigos diziam: “Vá se phoder!”, com ph, estranho!), como é possível que a reunião de palavras possa dar tanto tesão?, que a transcrição do inquieto vasculhar da alma humana produza tamanha simbiose com o que há de melhor por vir?, que um livro se torne de repente um cobertor contra tantos vazios?
“Vicky, vamos apavorar essa cidade com pensamentos fantásticos, você só precisa criá-los e amamentá-los, a gente cuida de todo o resto”, “a gente quem?”, “não interessa a você saber mais do que já sabe, é mais seguro, acredite”, “sei, aliás, não sei, nem o seu nome”, na verdade, reconheceu-o de outra época, mas ainda não quer revelar a descoberta, “está disposta a se entregar de verdade à nossa causa?, quer ser a maior escritora do nosso tempo?”, “é claro, lógico, óbvio!”.

Continua...

...Enquanto isso em Pessoinhas

( clique na imagem para ampliar... )












19 comentários:

Vito Leal disse...

Muito bom rafinha, continua assim.
Bjs

Alice disse...

máfia das letras?, de onde você tira essas ídéias? Você é um escritor e tanto.

Uma menina bela disse...

VC ESCREVE BEM DEMAIS!

Riuston - Livraria Cultura disse...

Oi Rafa, tudo bem?

Nesta sexta e sábado, dias 28 e 29, a Livraria Cultura preparou um projeto bem bacana chamado Vira Cultura. A loja do Conjunto Nacional, em São Paulo, vai “virar a noite” e ficará aberta durante 37 horas. Será possível assistir a vários eventos literários, de arte, teatro e música, o dia e a noite, tudo gratuito.

Dentre os eventos, teremos leitura de trechos do clássico de Dostoiévski, Os irmãos Karamazov, em comemoração à nova edição, entre outros lançamentos e encontros com autores.

Se puder ajudar a divulgar aos seus leitores, agradeço! É uma super dica para quem gosta de literatura!

Se precisar de mais informações, só falar!

um abração e obrigado!

Anônimo disse...

Oi meu irmão!
As vezes demoro, mas não falho.Sempre que dá,leio suas histórias.
Muito boas!
Bjs,
Vi.

Vera Helena disse...

Olá. Acho que percebi a maldição, será? Gostei muito daqui, voltarei.

Abraços,

Vera

Gérson disse...

Que irado, rapá! Boa a divisão em capítulos, cria um ótimo suspense, a parada é realmente boa, valeu, li alguns textos anteriores, você escreve para caralho, velho, quero mais. Quando tem outra cinemateca?

Mari disse...

ok, atendendo a pedidos vou largar meus comentários secretos como a máfia das letras e vou postar aqui, no claro.

muito bom joker. muito bom mesmo!seria o toque pessoal que você disse que adicionou dessa vez?

vicky vai se transformar numa batgirl da literatura marginal alternativa?

beijos

diana damasceno disse...

Orgulhosa .............

Guilherme disse...

De volta Rafinha...

Tobias disse...

Pessoinhas é hilário, cara. Muito bom, toda semana, estou dentro!

Charles disse...

Vai ter que mudar pra "o bombástico mundo do Rafa" heheheheeh


Parabéns, querido!!
abração,
Charles

Vito Leal disse...

Isso aqui ta ficando cheio, muito irado.

Thalia disse...

ihiiiii

MariMazzoli disse...

Certa vez, nosso querido escritor Rafa Lima me disse "faço tirinhas também, mas são toscos os desenhos, quer ver?"
Eu, diante desse depoimento, apesar de responder "claro que quero!", aceitei o primeiro bloco super sem expectativas... e advinhem?
Tcharan! Fiquei rindo sozinha, mais uma vez encantada e me perguntando "como ele consegue? G-E-N-I-A-L, once again!"

Quero ver os patinhos feios aqui, tá Rafa? rs...

Beijos

Ingrid disse...

Que patinhos feios são esses a que ela se refere?
Adoro a sua Vicky Pierrot, como você entende tanto do universo feminino, minino? No entanto, não perde o tônus do humor masculino. Me divito muito com a sua tirinha.
Beijo, Ingrid.

Thalia disse...

muito bom! parabens!!


confesso q wannabe... to meio perdida, mas leio tudo quando vc terminar, mas gosto da sua linguagem, me lembra uma mistura... ta realmente bombando, farei comentarios sempre q possivel e continuo lendo...


e a cinemateca?? o futebole vc abandonou total ne, agora nao tem nem mais graca, sao paulo hexa e vasco na segunda divisao, ai, ai... nao sei se choro ou acho graca...


é isso


beijoo

Gabi Malvezzi disse...

Adoro, Rafa!
=)

Diana Gondim disse...

isso aqui tá bombando mesmo!! também, com tanto mistério nessa história! o que vai acontecer?? to curiosa!

pessoinhas está muito legal, o novo formato pra web está ótimo pra ler! e achei duas por vez uma boa medida =)

beijocas!