A descoberta da jovem escritora (wannabe a classic) - Parte 2

De Rafa Lima

Mais do inferno

Escrever é uma obsessão disfarçada de criação, “escrevo para o futuro”, Vicky Pierrot se resignou, ho, ho, ho, hi, hi, hi, ha, ha, ha, sempre à espera de algo grandioso e edificante que compense tamanha entrega, fodidinha a menina que sonha através da arrogância do talento e afinal vê o mundo olhá-la de volta sem piedade, “a maioria dos escritores não compreende o público!, além dos conteúdos, quem lê busca um encontro invisível, uma ponte de integração às outras pessoas, não é por acaso que os mais vendidos vendam ainda mais quando são anunciados como tal e os autores clássicos sejam mais respeitados na maior parte dos casos pelo nome do que pelas obras, o livro é o mais espetacular portal entre solitudes que ultrapassa a barreira do tempo”, ela sempre se regozijava ao identificar as fórmulas de sucesso da indústria cultural, “conhecimento é solidão, sabedoria, conexão”, agora!, “me deixa em paz, me deixa em paz!”, primeiro pensa no ex-namorado, nem se dá conta, “fora de mim!”, consciência-armadilha, porque reveladora de amor-demônio que não a abandona, abre os olhos, “eu vou acabar com você, Vitória!, você não vale nada sem mim!”, está caída, o chão parece tão confortável, papai, “em casa”, ergue a cabeça, o invasor a observa, não se move, apenas observa, o terno preto, a gravata da mesma cor com brilho maior, o corte de cabelo moicano, os olhos fixos, expressão de estátua de bronze em que não se adicionou alma, “real ou imaginário?”, ela se levanta, “os dois”, reage, “o mesmo”, leoa, a raiva supre a necessidade do apetite mal tratado, enfim, a voz! “Quem é você, porra?”.

Continua no céu...


...Enquanto isso em Pessoinhas


( clique na imagem para ampliar... )

















8 comentários:

Anônimo disse...

Adoro os textos, são muito bons! Os quadrinhos são divertidos de um jeito oposto. De um lado profundidade, do outro senso de humor cortante, parabéns!

Alice disse...

Parabéns, Rafael!

Roberta disse...

e continua... adoro!

=)

Anônimo disse...

"Não precisa falar em outro idioma... Não que eu não entenda inglês..." hahahaha

abraço!
Fernando Jourdan

Anônimo disse...

foda!
O texto ta melhor a cada dia!
Parbéns Rafa ! Ah, queremos novas peças também!

Anônimo disse...

Editoras de plantão... abram os olhos!

Anônimo disse...

Esse alter-ego feminino investigando o fazer literário é muito bom. É literatura pela literatura.

Ingrid disse...

De onde você tira tantas idéias? Admiro muito o seu conteúdo e me envolvo demais com a sua linguagem. Afinal, quem é esse misterioso invasor de cabelo moicano? Aguardo respostas. Ingrid.