Parte 3 de 4 do conto Acesso, você quer, você quer, você quer (A farra dos trigêmeos sociais)

De Rafa Lima

O caos se faz humano, três raivas, três armas, três crânios, mesmo instante, plec, plec, plec, nada!, nada!, nada!, Deus está na comunicação, um celular toca, mas ninguém atende, falam mais alto, rugem em palavras que não se fazem ouvir, só querem se impor, o grito, o berro, o urro, assemelham-se tanto nesse momento eterno, tornam-se um só, um só monstro de três cabeças, três mentes, três julgamentos, teto de vidro na alma?, acusam-se, dedo no gatilho da língua, “acesso, você quer, você quer, você quer, pela ordem, irmãos excelências!, você quer pagar mais caro em qualquer produto porque quer crer que a sua vida tem mais valor do que as outras, você quer fingir ser uma fortaleza moral para tentar exercer um controle invasivo no comportamento de quem o cerca, você quer sensibilizar o mundo com seus afetos porque não aprendeu a ser forte, você quer ter o direito de virar o rosto e agir como se problemas sociais não fossem responsabilidade sua também, você quer convencer o mundo de que a sensibilidade não é força, você quer ser visto debaixo para cima enquanto se mantém trancado na torre do conhecimento, você quer ser prático e arrogante o bastante para não aceitar uma revolução no Brasil através da educação, você quer se sentir o maioral porque o que interessa está no bolso e no banco, você quer ser tratado como gênio de talento quando na verdade não passa de um preguiçoso acomodado em sonhos irreais, você quer proibir, você quer liberar, você quer proibir e liberar de acordo com seu interesse do momento, você quer que as pessoas se matem de trabalhar para consumir as balelas que você produz, você quer lucro grande, casa grande, carro grande, um implante de pênis também é bem-vindo ao machão, talvez com 32 centímetros de pica você se sinta mais à vontade, vai deixá-las esfoladas, arrombadas, submissas e satisfeitas, que profundo conhecedor da alma feminina você é!, né, não?, você quer bancar o bonzinho, lobo em pele de cordeiro, para conquistar as mulheres pela tristeza porque não é homem o bastante para cativá-las pela alegria, você quer ser respeitado quando não consegue conjugar um verbo corretamente, você quer ser admirado pelo seu populismo, você quer ser admirado pelo seu ar esnobe, você quer ser admirado pelo seu refinamento, você quer convencer a todos de que igualdade social é uma utopia banal que não combina com o ceticismo e o cinismo necessários ao cotidiano, igualdade social faz de todos mendigos!, né, não?, você quer convencer a todos de que é mais inteligente e mais admirável por isso, você quer fazer parte de clubinhos para pessoas especiais, você quer ser dono de clubinhos para pessoas especiais, você finge que não quer ter acesso a clubinhos para pessoas especiais, você quer convencer a todos de que o mundo seria melhor se fossem todos iguais a você!”.

Continua no final explosivo...

Cinemateca do Rafa (4)

Filhos da esperança (Children of men)
Direção – Alfonso Cuarón (2006)
A humanidade parou de se reproduzir. O mundo assume características ainda mais caóticas. A perspectiva de vida mudou sob a ótica individual. Grupos ativistas prosseguem com batalhas que parecem não ter fim, nem muito sentido. O governo desgoverna mais do que nunca. Soa como a sinopse de um filme futurista com enfoque apocalíptico, muita ação e crises políticas diante de um cenário de total desesperança, só que é muito mais, muito mais mesmo! Roteiro e direção magistrais para um ensaio sobre a mais absoluta solidão, a crença no que restou na caixa de Pandora, ainda há a tal da esperança, a esperança de que a beleza da vida ainda se sobreponha à barbárie e à burocracia humanas. Com Clive Owen, Julianne Moore e Michael Cane. Goodbye, Ruby Tuesday!

Curtindo a vida adoidado (Ferris Bueller´s day off)
Roteiro e direção – John Hughes (1986)
Não adianta dizer que não passa de comédia pipoca, porque esse filme mistura aventura, senso de humor, um refinamento acima da média para produções do mesmo tipo e mais uma trilha sonora totally kick ass, sobre o dia de alforria de um trio bem particular, Ferris, Sloane e Cameron, matando aula e tentando cada um a seu modo aprender a enxergar a vida com prazer antes da inevitável transformação no robozinho pragmático da sociedade, honorável cidadão de bem. As dublagens de canções eternas como Danke shoen e Twist and shout feitas pelo personagem cheio de carisma de Mathew Broderick já valem o filme. Bom demais também quando ele conversa com o espectador. Sem falar no diretor da escola neurastênico em obsessiva perseguição. Oh yeah! Para assistir umas vinte vezes ao longo da vida.

Estrada perdida (Lost highway)
Direção – David Lynch
Você abomina os filmes metidos à besta do David Lynch? Ele faz filmes para uma elite intelectual pernóstica? Os filmes dele dão a sensação de que são sem pé nem cabeça no final das contas? Que tal abandonar a lógica cartesiana de resultados e encarar a obra com uma visão mais aberta e aceitar que a complexidade nem sempre oferece respostas prontas? Que você tem que misturar a sua subjetividade de espectador à linguagem do diretor para numa visão pessoal da coisa encontrar uma interpretação, muito embora exista uma lógica lynchniana com que você não deve se preocupar. Esse filme aqui é um suspense policial ótimo, onde o diretor começa a brincar com a idéia de duplo, transposição de identidades e outras maluquices que você não precisa conhecer para apreciar. Não veja os filmes de David Lynch, sonhe-os além do que a sua mente está acostumada a permitir.

Atlas Punk (2)

- Adeus, Bush! (Olha o Sapato!). Que a humanidade não permita que novos acéfalos homicidas tenham a chance de assumir tamanho poder! Volta para o seu emprego de personagem da Revista MAD! (Ele é a cara do Alfred Newman!).
- Que em suas escolhas o Obama seja mais iluminado! (Not in a Nicholson/Kubrick´s way!).
- Mil palestinos mortos (sendo 1/3 de crianças) contra 13 soldados israelenses vitimados pela estupidez humana. Isso não é guerra, é massacre!
- Enquanto isso, Lulinha paz e amor se diverte contando anedotas com Hugo “finjo ser Fidel” Chavez e dando asilo político usando de dois pesos e duas medidas, vide os casos do italiano que aqui recebeu proteção e dos atletas cubanos que foram convidados a se retirar do Brasil.
- Em liquidação: Citygroup, Bank of America, Deutsche Bank, a Argentina.

Anuncie aqui e fuja da crise!

Futebolé (4)

- Zero Berto no Flamengo, Rodrigo Pimpão no Vasco, Leandro “Nuvem negra” Amaral no Fluminense e a dupla Renan e Reinaldo no Botafogo! Acredito que esse vai ser um dos campeonatos cariocas mais engraçados dos últimos tempos. Se bobear, o Viola com 40 anos vai fazer gol de voleio no Maraca pelo Duque de Caxias.
- R$ 400 milhões é a estimativa da nova obra no estádio e no entorno do Maracanã para receber a Copa de 2014. Será que vai ser tipo a Cidade da Música?
- Torço para que o Ronaldo retorne ao futebol com o talento que todos conhecem, pois parafraseando uma recente declaração do Romário “tem muitas pensões para pagar”.
- O que será que o Dunga anda aprontando? Há muito tempo não se ouve falar dele. Eparrei, fecha o corpu du mininu! (Dá uma baforada no charuto e solta a fumaça no ar).

O sentimento não pode parar!

Veja Simpsons, leia Nietzsche, ouça Beatles, faça amor, que 2009 seja felizmente fora do comum, volte sempre ao Fantástico mundo do Rafa! Veja Pessoinhas no final da página.
Anuncie aqui e tenha bons frutos no amor!

Aventura fantástica (3)
A Harmonia do Pentagrama, as cinco classes dos magos da Terra do Povo

Gerações sucederam umas às outras por séculos. As primeiras comitivas ciganas chegaram à Terra do Povo e com o passar dos anos o povo nômade se tornou parte da paisagem da região. Os magos eram seres que inspiravam profundo respeito. Os desígnios da Harmonia do Pentagrama atravessaram as fronteiras do tempo e adquiriram dimensões eternas nos corações e nas mentes de pessoas amantes da natureza. Através de milênios, o objetivo supremo do ser humano fora a comunhão do espírito com a maravilha natural terrestre ao seu redor. As cinco classes de magos da Terra do Povo zelavam pelas obras divinas, transmitindo sabedoria e conhecimento aos mais jovens para que as pessoas pudessem encontrar em mergulhos no interior de si mesmas o ponto de equilíbrio de suas vidas. A natureza seguia o seu curso, quando foi interrompida.
A Era Ultramodernóide do Regime Superior teve início, e os magos foram banidos. A capital da Terra do Povo, Badenirovu, que no idioma da criação do mundo tem o significado de província pacífica, onde habitavam nativos miscigenados, magos e ciganos, foi dominada pelos mercadores da guerra. A transformação aconteceu de maneira drástica, porque poucos foram os cidadãos que não fugiram diante das explosões causadas pelos disparos das invasoras máquinas de destruição. Durante o período de ocupação dos soldados do Exército Soberano, os magos se referiam à capital da Terra do Povo como Zutolifeca, que quer dizer lar dos mortos-vivos.

Continua na parte final...
Anuncie aqui e fique rico!

Enquanto isso em Pessoinhas








8 comentários:

Perfil Auto-irônico de Rafa Lima disse...

Rock´n´roll e samba... em breve, novidades. Aproveitem bem!

Alice disse...

Nossa, Rafael, parabéns pela produtivcidade! O conto é intenso, os filmes ótimos, os quadrinhos divertidos demais e os comentários sobre o mundo bem provocativos. Gosto muto do seu trabalho, espero que atualize sempre esse fantástico mundo!

Bruno disse...

"Oh yeah! Para assistir umas vinte vezes ao longo da vida. "

Já devo ter chegado a 30 mole mole...

Daniela, fã de carteirinha disse...

Se vc é gato, inteligente e tão talentoso deve ser casado. Está disponível para fazer novas amizades, escritor?, hehehehehe

Marco Antônio Abreu disse...

Puxa!, essas mulheres não sabem aproveitar as boas coisas da vida...
beber por exemplo.
...e curtir o que a bebedeira proporciona. rsrsrs

Muito legal o Pessoinhas!

[]'s

Roberta disse...

Excelentes filmes!! Mas acho que já passei de vinte. rs Ótimas tirinhas tb. =)

Fernando disse...

Jóia aos porcos, Rafael!
Jóia aos porcos!
A sua literatura merece ser conhecida por toda e qualquer pessoa com inteligência, que tenha sede de novos sentidos e sentimentos.

Fernando disse...

Ah, as tirinhas são sensacionais também, esqueci de dizer! De onde tirou esse desenho tão sacaninha? Continue, em mim vc tem um leitor fiel! Fernando