Ponto de checagem de um escritor ainda jovem

De Rafa Lima

Menina, sei que a nossa filha está à espera, não pense que não penso nela, sei que o tempo passa mais rápido para você, ela sequer foi concebida, sei que você tem pressa, sei também que tenho justificado a postergação dos seus... nossos, quero dizer, nossos sonhos com a minha necessidade criativa, sei que gostaria que eu direcionasse a minha hiperatividade de pensação para a nossa filha a nascer. Mas, veja só, acabo de completar 32 anos, a mente ainda borbulha, “na era digital a adolescência dura até os 34”, dizem, garoto perdido!, garoto achado!, sei que não compensa, mas aqui ofereço a você um esboço de uma obra de criação, sei que não há desculpas para que me tranque em uma bolha criativa e me afaste de nossa filha. Mas, veja só, talvez um dia você volte a se orgulhar de mim! Eu só tenho 32 anos, pretendo viver até os 114, há tempo, há muito tempo para a gente e para ela! Enquanto isso, eu já...

O inventor das mulheres – Romance (2010)
O amor segundo o Diabo – Peça de teatro (2009)
A crueldade dos felizes – Contos (2008)
O pervertido – Romance (2007)
Bem-vindos, sonhadores – Romance (2006)
Os despertAmores – Peça de teatro (2003)
Sombras do mundo dos sonhos – Contos/Aventuras fantásticas (2003)
Doses homeopáticas de amores macabros – Contos (2002)
A teoria do autoassassinato – Romance policial (1999)
Apenas o primeiro ato – Contos (1999)
Coleção de centauros – Peça de teatro (1998)
Nonsense são os outros – Contos (1997)

Em resumo, eu escrevi até agora 3 romances, 3 peças de teatro, 5 livros de contos, 1 romance policial, 2 roteiros inéditos de curtametragem da época da superjuventude e ainda me sobram muitas ideias. Ainda vêm pela frente o romançaço Épico amoroso carioca, mais o livro de contos-em-sequência O sorriso dos inadequados que dá sobrecamada ao A crueldade dos felizes e um dia, quem sabe?, eu consiga concluir o meu projeto que mais carrega ousadia, que deve me acompanhar por anos, os três livros ironicossagrados de MITE – Mitologia Imoral da Terra dos Escolhidos. Não se esqueça de que também já realizei 4 temporadas, 160 tirinhas, do quadrinho sarcástico com o traço mais bizarro que você conhece Pessoinhas. Tanto para quem, amor?
Sei lá, menina, mas a nossa filha me pede para seguir no caminho que escolhi. Ela me diz que quer acreditar que vale a pena esperar.


Vasculhe as postagens mais antigas na barra de ferramentas à direita, há contos, roteiros, peças, trechos de romances e muitos momentos do quadrinho sarcástico de traço muito mas muito bizarro!
Volte sempre ao Fantástico mundo do Rafa!

Enquanto isso em PESSOINHAS




12 comentários:

Alice disse...

Você é fantástico, vai escrever assim lá longe!

Ingrid disse...

Safado, como já produziu tanto?

Ingrid disse...

Ah, esqueci!
PQP à esquerda e PFDP à direita, adorei!

Julio Leal disse...

Muito bom!
Na minha época de futebol 3.2 já era veterano e 5.0 cacareco! No Cocotá, da Ilha
Quero que o Vitor adquira 1 livro seu e Vc ponha sua marca nele!
BFS

Mariana Alencar disse...

Hiperatividade de pensação, aii Rafaaaa, muito bom hahaha.

Diana Damasceno disse...

Agora é hora de alegria ... Lançamento do romance O inventor das mulheres, hem? Dia 27 de agosto na Travessa de Ipanema. Boa.

Anônimo disse...

Olá, Rafa!

Tenho interesse em adquirir seu romance policial.

Onde o encontro? Vc ainda tem algum exemplar sobrando?

Abraço
Gustavo

Rafa disse...

http://www.facebook.com/pages/O-inventor-das-mulheres/143857955634747

Rafa disse...

http://www.podeditora.com.br/produtos_descricao.asp?lang=pt_BR&codigo_produto=50

Anônimo disse...

Oi, Rafa,

Volto a contatá-lo para saber detalhes sobre seu romance policial - A teoria do autoassassinato.
Afinal, ele foi publicado? Onde posso adquirir um exemplar?

Abraço
Gustavo

Rafa disse...

Esse romance é lado z, Gustavo, e permanece inédito, mas você tem acesso a "O inventor das mulheres" e em breve a outros. Um abraço.

Julia Malaguti disse...

Gostei do que escreve, vou procurar seus livros.
Gente como você me dá orgulho do fato que, de vez em quando, me arrisco a alguns rabiscos.